quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Incêndio no Cactos - Vamos ajudar pessoal!

Ajude você também com a quantia que você puder em dinheiro:


Cactos - Centro de Recuperação de Dependentes de Drogas

Banco Itaú
Agência: 0213
Conta: 402936


Cactos pede doações após sede ser atingida por incêndio
De A Tribuna On-line

O Centro de Apoio e Recuperação de Dependentes de Drogas (Cactos) está precisando da doação de alimentos, roupas, material de higiene e limpeza e colchões. A sede da entidade foi uma das atingidas por um incêndio na manhã desta quinta-feira, na Vila Nova, em Santos.

Os interessados em ajudar podem entregar os produtos na Igreja Santa Bakhita, na Rua República Portuguesa, 20, na Vila Nova, ou na Igreja Nossa Senhora Aparecida, na Avenida Afonso Pena, 614. Outras informações com o presidente do centro de apoio, Marcelo de Souza Nascimento, pelo telefone 7805-7739.

O incêndio destruiu parte da estrutura de duas casas na Rua República Portuguesa e danificou o telhado e o forro de um terceiro imóvel, ao lado. Os imóveis foram construídos na década de 20 e são protegidos pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Santos (Condepasa). Este é o segundo incêndio em menos de uma semana na região central. O Corpo de Bombeiros ainda desconhece as causas do incidente.

O fogo começou por volta das 9h30 no imóvel localizado no número 25 da via, sede da Cactos. A casa era a primeira estada das pessoas atendidas pela entidade e onde funcionava o setor administrativo. Segundo a Defesa Civil, o telhado ficou destruído e o piso de madeira dos cômodos do lado direito do imóvel está comprometido.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo foi apagado em 45 minutos, mas o trabalho do efetivo só terminou após controlar o calor provocado pelo fogo, que oferece risco de iniciar novas chamas. A Polícia Científica fará perícia no imóvel da Cactos para detectar as causas.

Os imóveis dos número 23 e 25 ficarão interditados pela Defesa Civil até que as estruturas abaladas pelo fogo sejam recompostas.

Por se tratarem de imóveis em nível 2 de proteção pelo Patrimônio Cultural, os proprietários dos imóveis serão intimados a recuperar a estrutura danificada. Pela legislação, o Município abre um processo administrativo e intima os proprietários a providenciarem a reconstrução, sob pena de multa de R$ 1.474,00 em caso de descumprimento. Mas segundo o secretário de Obras e Serviços Públicos, Antônio Carlos Silva Gonçalves, a Prefeitura terá bom senso ao fazer a exigência às vítimas do incêndio.

“Foi uma fatalidade. Claro que teremos diálogo com os proprietários e vamos dar o prazo necessário para que eles providenciem a restauração”.


Agradeço a atenção de todos, é meu compromisso ajuda-los e gostaria de compartilhar o compromisso com vocês também!!!

Fiquem com Deus

Nenhum comentário: